O falhanço é um tema que a maioria de nós prefere evitar. Mas ignorar sinais óbvios de desafios comerciais é uma maneira infalível de acabar no lado errado das estatísticas de sobrevivência no mundo dos negócios.

Qual é a taxa de sobrevivência de novos negócios?

Estatisticamente, cerca de 66% das novas empresas sobrevivem 2 ou mais anos, 50% sobrevivem pelo menos 4 anos e apenas 40% sobrevivem 5 ou mais anos.

Com este artigo vou tentar ensinar-lhe como evitar as armadilhas mais comuns no planeamento estratégico do seu negócio.

Reuni uma lista de 10 causas comuns pelas quais as empresas fecham as suas portas:

  1. Falha em entender o seu mercado e os seus clientes. Muitas vezes perguntamos aos nossos clientes: “Qual é o seu mercado-alvo e como vai ganhar dinheiro?”. É vital entender onde está o seu nicho e os hábitos de compra dos seus clientes.

Respondendo a perguntas sobre quem são os seus clientes e quanto eles estão dispostos a gastar é um enorme passo para se colocar à frente da concorrência.

  1. Abrir um negócio numa indústria que não é rentável. Às vezes, mesmo as melhores ideias, podem não ser rentáveis e transformadas em negócios com altos lucros.

É importante escolher uma área onde possa alcançar um crescimento sustentado. Para sobreviver tem de garantir um cash flow positivo. É preciso mais do que uma boa ideia e paixão para permanecer no negócio.

  1. Falha em entender e comunicar o que está vendendo. Deve definir claramente a sua proposta de valor. Qual é o valor que estou a fornecer aos meus clientes?

Depois de entender isto, pergunte-se se está a comunicar de forma efetiva. O seu mercado está ligado ao que está a comunicar?

  1. Financiamento inadequado. As empresas precisam de fluxo de caixa para sobreviver aos ciclos de vendas e do próprio negócio.

O dinheiro é que manda. Muitas vezes o Cash Gap, contas caucionadas, estarmos nós a financiar os clientes, o inventário, prazos médios de recebimento superiores a prazos médios de pagamento são responsáveis pela falha do negócio.

  1. Atitudes reativas. A incapacidade de antecipar ou reagir à concorrência, tecnologias ou mudanças no mercado pode levar uma empresa à zona de perigo.

Permanecer consciente, proativo e inovador manterá o seu negócio competitivo.

  1. Dependência excessiva de um único cliente. Se o seu maior cliente deixar de comprar a sua empresa vai ficar bem?

Se a resposta for não, considere diversificar a sua base de clientes como um objetivo estratégico.

  1. Não ter uma estratégia de comunicação. Os seus clientes influenciam o seu negócio, ponto final.

Tem um calendário de comunicação? Está em contacto regular com os seus clientes? Sabe o que eles gostam e não gostam no seu negócio?

Compreender os seus clientes é um passo fundamental para definir a melhor estratégia.

  1. Não saber quando dizer “NÃO”. Para melhor servir os seus clientes deve concentrar-se na qualidade dos seus produtos, na consistência da entrega e na sua proposta única de valor.

Querer chegar a todos os negócios vai fazê-lo gastar mais dinheiro e reduzir o seu lucro. Por vezes é bom dizer NÃO a alguns projetos e negócios. Concentre-se em qualidade e não em quantidade.

  1. Má administração. A gestão de um negócio engloba uma série de atividades: planeamento, organização, controlo, direção, comunicação, entre outras.

A regra fundamental na gestão de PMEs é saber exatamente onde você está em cada momento. E para onde quer ir.

  1. Planeamento = Zero. Como diz a frase “Falhar o planeamento é planear o falhanço”. Se não sabe para onde vai, você nunca chegará lá.

Ter uma estratégia abrangente e bem definida permite que exista compromisso, alinhamento e responsabilidade na sua empresa. É obrigatório existir um roadmap que mostre onde esteve, onde está neste momento e para onde vai a seguir.

Gerir uma organização não é tarefa fácil. Ter consciência de como superar eficazmente os desafios, pode ajudá-lo proactivamente a evitá-los. É um desafio constante. Evite que a sua empresa se torne apenas numa estatística.

Espero ter ajudado a clarificar e a potenciar melhores empresas e empresários.

Se necessitar de alguma ajuda para definir o seu propósito, segmentar o seu mercado-alvo, o plano de negócios ou a sua estratégia de marketing, ou ainda se gostou deste artigo, ficou com alguma dúvida ou quiser colocar uma questão terei todo o gosto em receber as suas partilhas e comentários.

Dê-me o seu feedback (luischarneca@actioncoach.com)

Para saber mais como posso ajudar basta clicar no link http://bit.ly/sessaocoaching-actioncoach e marcar um diagnóstico feito por mim ao seu negócio!

 

Advertisements